sábado, 16 de outubro de 2010

Nostalgia desconhecida

O que dizer quando já não se sabe mais o que dizer?
Um simples gesto, toque ou até mesmo uma palavra são capazes de fazer com que todo um 'todo' mude.
Ás vezes, dá aquela saudade do que eu ainda nem vi.
Uma nostalgia desconhecida.
Pensar em "se eu tivesse..." não adianta muito.
Todos os dias espero ver um dia melhor.
Espero ir deitar a noite e dizer que sou melhor do que a pessoa que levantou logo cedo.
E tratar minhas escolhas com mais firmeza talvez me fizessem ser mais auto confiante, mas se eu mesma não sei definir bem minhas escolhas como posso ter firmeza em algo?
Levar a diante as minhas vontades e não me achar incapacitada de fazer certas funções.
Descobrir que o amor não é tudo na nossa vida doí.
Abrir os olhos, olhar no espelho e ver que já não sou a mesma pessoa de antes dá um desconforto.
Acho que descobri que o que a sociedade nos diz ser certo talvez não seja o certo.
Viver como máquinas e sem pensamento.
Conviver com a sociedade me deixou um tanto pouco sem inspiração, já não consigo mais abrir os olhos pro belo que quase ninguém mais vê.
Eu tento sentir o sol tocando a minha pele com toda a delicadeza que só ele tem... mas não consigo.
Tento sentir o vento acariciando os meus cabelos, mas não consigo.

Sinto falta de me emocionar com uma música, chorar nos filmes, dar risada a toa.
Me sinto muito precionada com as coisas que estão acontecendo.
Preciso tanto de uma fuga para o imaginário... outra vez.
Talvez a pequena Alice só queira voltar para seu mundo.




Juliana Nogueira.

Um comentário:

Heian disse...

Pois é.

Quanto a insegurança por nao saber o que quer... escolhe na cara ou coroa o que quer e lute por isso, vai mudar tudo a sua volta, inclusive a forma como te tratam.
Preciso fugir, mas eu chorei vendo "O Patriota" quando a menina chora pro pai...